Relatos – Testemunho de Luiz P. da Silva

Desenho enviado junto ao relato. 

Meu nome é Luiz Paulo, a seguir descrevo um fato inesperado acontecido comigo por volta de 1997, já era umas 23:00hrs e já estavam todos deitados aqui em casa, somos uma família de quatro pessoas, eu, meu irmão, meu pai e minha mãe, eu tinha um cachorro e sempre o deixava solto no quintal e quando é chegada essa certa hora parecia tudo normal a não ser pelo fato do cachorro ficar muito agitado e latindo muito, como se tivesse visto alguém estranho, pensei que ele tinha visto um gato pois era a reação normal de qualquer cão, não dei muita atenção e continuei deitado, minha vizinha também tinha uma cadela da raça fila brasileiro, e ela também começou a se agitar, eu imaginei que seria por causa do meu cachorro latindo mas isso durou uns dez minutos então eu resolvi dar uma olhada pela janela do quarto da minha mãe a essa altura todos já estavam querendo saber o por quê de tanta agitação por parte dos cães, as janelas aqui da minha casa tem outra menor nelas mesmas pra não haver a necessidade de abri-las por completo e assim ser possível “brechar”, ao abrir observei todo o quintal mas não vi nada de estranho, meu cachorro latia olhando na direção do portão e a cadela da vizinha por ser um cão de uma raça de grande porte tentava pular o muro de pouco mais de um metro que divide o meu quintal do dela, a agitação era tanta que eu via a hora dela conseguir,(cá entre nós seria o fim do meu cachorro), logo após veio o silêncio, ao me deparar com tal situação chamei minha mãe pra me acompanhar até a porta meu irmão e meu pai já estavam acordados por tudo que vinha ocorrendo, ao chegar na porta minha mãe sentou no sofá da sala e eu abri apenas a janelinha, olhei novamente o quintal por completo e não vi nada de estranho, mas ao olhar para o portão q fica no final do beco que da acesso para a rua fiquei paralisado com o que vi, um ser aparentemente agachado olhando pra mim, ele tinha uma cabeça um pouco maior que o normal pra nós e em cima da cabeça tinha umas protuberâncias, a pele era escura e contornada em vermelho, tinha olhos grandes mas não amendoados como nos greys, ao me dar conta do que estava vendo fechei a janela com uma batida forte trancando-a em seguida, contei a todos o que havia visto e fui na cozinha beber um pouco de água mas ninguém saiu lá fora, ficamos todos assustados sem saber o que fazer, apos a situação se acalmar fomos dormir normalmente, passado o tempo minha mãe me disse uma vez que enquanto dormia abriu os olhos e viu uma luz verde que me clareava por completo mas ela ficou com tanto medo que não conseguiu olhar pro teto e ver de onde vinha tal luz e voltou a dormir mas eu tenho uma teoria pessoal quanto a esse fato pois qual a mãe que ao ver algo estranho acontecendo com o filho vai dormir tranquilamente ? minha teoria é que ela não foi dormir mas sim induzida ao sono por algo ou alguém pois pelo que minha mãe faz por mim hoje e sempre fez eu posso afirmar que foi praticamente impossível ela ter ido dormir tranquilamente naquela noite.

 

– Luiz Paulo –

RELATO ENVIADO POR E-MAIL PELO AUTOR, ASSIM COMO AUTORIZAÇÃO PARA PUBLICAÇÃO.

Agradeço o envio do relato e a confiança em nosso site.

– Adalberto Nascimento –

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*